Prefeitos do interior com a bandeira da renovação, decepcionam eleitores em apenas seis meses e ainda, morte de policiais em acidente revelam a falta de manutenção da Am-010


  • Compartilhar com:
  • Whatsapp
  • Email

No interior do Amazonas prefeitos seguem tradição de corrupção
 

Quem no interior do Amazonas votou em busca de renovação, se deu mal, a exemplo do Governo do Estado, onde o Governador do Amazonas Wilson Lima é alvo de investigações e operações da Policia Federal, que já resultaram na prisão de três secretários de saúde e um de Inteligência da Secretaria de Segurança, em pelo menos dois municípios, a renovação não atendeu as expectativas dos eleitores.
 

Tabatinga na Mira
 

Lá na fronteira do Brasil com a Colômbia em Tabatinga, a Polícia Federal deflagrou Operação MAGÜTA, devido a práticas de crimes, como pertencimento a organização criminosa, fraude a licitação, desvio de recursos públicos, peculato, corrupção ativa e passiva e lavagem de dinheiro.
 

A ação da Polícia Federal cumpriu mandados judiciais, sendo 18 de busca e apreensão, além de cumprimento de 12 medidas cautelares de afastamento de cargos públicos, por 90 dias, bem como impedimento de frequentar repartições públicas, nas cidades de Tabatinga/AM, Manaus/AM e Benjamin Constant/AM.
 

Prefeito Comandava
 

O principal alvo foi o chefe do Poder Executivo Municipal de Tabatinga, O prefeito Saul Nunes Bemerguy (MDB), ele foi afastado do cargo por 90 dias. Acusado de fraudes em recursos destinados para a área de educação no município. Com ele onze servidores públicos também foram afastados de suas funções.
 

O nome da operação é uma alusão à maior comunidade de indígenas da região amazônica do Alto Solimões, diretamente prejudicada pelos atos criminosos apurados na operação.
 

Terra das Cachoeiras e da Corrupção
 

Quem também votou e elegeu a atual prefeita de Presidente Figueiredo Patrícia Lopes, que atuou na campanha sob a bandeira do fim da corrupção, deve está decepcionado. Lá também, policiais federais cumpriram mandados de busca e apreensão e quatro de prisão temporárias.
A Operação denominada Corredeira Inflamável apura fraude e desvio de recursos públicos em contrato de fornecimento de combustíveis à prefeitura do município em 2019, na gestão do então prefeito Romeiro Mendonça. Tudo bem, os contratos foram firmados na gestão passada, mas o cordão umbilical não foi cortado, pois o sogro da atual prefeita foi o principal alvo da ação.

 

Casa do Sogro da prefeita é invadida pela PF
 

Uma das buscas foi realizada na casa do sogro da atual prefeita de Presidente Figueiredo, conhecido como ‘Dedéu’, que venceu licitação para fornecer gasolina e diesel às secretarias do município em um contrato sob a dispensa de licitação no valor de R$ 1,2 milhão, na gestão passada e seguiu firme na atual gestão de Patrícia Lopes.

Os auditores observaram que a empresa de “Dedeu” atuava como mera intermediadora no fornecimento de combustíveis, não possuindo posto no município. Assim, a prefeitura abastecia seus veículos em um posto subcontratado pela licitante vencedora. Por sua vez, esta revendia à Prefeitura o litro de diesel e gasolina até R$ 0,11 e R$ 0,30 mais barato, respectivamente, do que pagava a empresa subcontratada.
 

Nada de Trouxa
 

Para entender a situação, a atual prefeita Patrícia Lopes, já foi vereadora, presidente da Câmara Municipal de Presidente Figueiredo e aliada do Ex-Prefeito Romeiro Mendonça. Apesar da prefeita Patrícia Lopes, bater o pé e afirmar que a operação nada tem a ver com sua gestão, “Dedeu” é pai de Bruno Silva, esposo de Patrícia e irmão de Osimar Maia, conhecido como “Trouxa”, que de trouxa não tem nada. Esse é considerado um dos maiores empresários da região e que já foi alvo de várias investigações, por irregularidades. Apesar da operação investigar, um contrato de 2019, tudo leva a crer que está havendo continuidade nas irregularidades.
 

Am-010 entregue à própria sorte
 

A morte de dois policiais militares em um acidente de trânsito, na madrugada do dia (11), no quilômetro 115 da rodovia AM-010, revela a falta de manutenção na rodovia.
 

A Am 010 que liga Manaus ao município de Rio Preto da Eva da Eva, fez parte do projeto de duplicação ainda em 2014, para a copa do Mundo no Brasil e que teria o estádio de futebol da cidade de Rio Preto, como centro de treinamento, mas nada disso aconteceu. As chuvas castigaram a rodovia ao longo dos anos e falta de sinalização, piorou a situação. A secretaria estadual de Infraestrutura, faz operações de pífias de tapa buracos, mas o serviço é de péssima qualidade e não atende as necessidades da população, não é raro acidentes, uma vez que os motoristas muitas das vezes usam as pistas contrárias, para fugir dos buracos.

 

NOTÍCIAS RELACIONADAS

Alec Baldwin dispara arma cenográfica e mata cineasta

Alec Baldwin dispara arma cenográfica e mata ci...


Australianas têm 'muita motivação' para enfrentar Brasil, diz técnico

Australianas têm 'muita motivação' para enfrent...


Sine Manaus disponibiliza 118 vagas de emprego nesta sexta-feira, 22/10

Sine Manaus disponibiliza 118 vagas de emprego nes...


Biden diz que EUA têm compromisso de defender Taiwan

Biden diz que EUA têm compromisso de defender Tai...