Leia na Coluna do Ari Motta: O poste está mijando no cachorro. Wilson Lima, estimula aglomeração em academias e ainda quem participa de festas clandestinas deveria tirar serviço nos hospitais como punição


  • Compartilhar com:
  • Whatsapp
  • Email

O poste Mijando no Cachorro

A sociedade está mesmo virada de ponta a cabeça, vivemos um momento de que o errado está certo e o modismo do socialmente correto invade nossa sociedade e o pior nossa família. Sou do tempo em que filho tomava benção de pai e mãe, respeitava os mais velhos e não se metia em conversa de adulto. Agora nem os nossos filhos podemos mais educar, dar bolos ou colocar no castigo de forma severa, pois é socialmente incorreto.
Um exemplo claro disso aconteceu no município de Rio Preto da Eva há 80 quilomentros da capital do Amazonas.
A mãe vendo o filho de 14 anos entrar no mundo das drogas, pegou o garoto de 14 anos raspou a cabeça e as sobrancelhas dele. O rapaz simplesmente furtou a moto da mãe dele e saiu na madrugada com colegas supostamente envolvidos com o tráfico na cidade. A punição foi filmada. “Nunca mais você vai pegar nada de ninguém escondido, e cala a boca. Quer ser viado, aprende a ser viado. Vai na polícia, dá parte e diz que foi eu que fiz isso, eu sou tua mãe”. Agora a mãe foi indiciada e vai responder por tortura”. O Filho dela está de boa na sede do Conselho Tutelar da Cidade, recebendo três refeições e um lanche e um lanche, pronto para rever os amigos.

Sem Noção

Todos os finais de semana a polícia que deveria está ocupada combatendo a violência, o tráfico de drogas em nossa cidade, está ocupada fechando festas clandestinas promovidas por pessoas sem noção e frequentadas por pessoas, mais sem noção ainda. Uma vez que a aglomeração nesse momento em que grande parte da população se guarda, para não ser infectada pelo coronavírus, os espertalhões promovem festas para ganhar dinheiro e muito, atraem esses “BABACAS”, que se acham imunes, mas esquecem que em casa, tem algum responsável com mais idoso e mais vulnerável ao Covid19< /span>
Nesse final de semana Cerca de 50 pessoas foram detidas em uma festa clandestina na noite de sábado no bairro Tarumã, em Manaus. Agentes de fiscalização, coordenados pela Secretaria de Segurança Pública (SSP), chegaram ao local após receber denúncias anônimas.
No local do evento, os fiscais constataram que havia muitas bebidas alcoólicas, palco e uma mesa de som. e caixas de bebidas alcoólicas no local. Os jovens “Espertos”, foram encaminhados a delegacia, onde passaram boa parte da noite e início da madrugada e foram liberados. Os participante vão responder criminalmente.


Punição mais severa

A Detenção no local da festa e o encaminhamento até a delegacia, apenas não basta, para esses “Espetos”, o secretário de segurança Coronel Bonates disse que a polícia está vendo com o judiciário uma alternativa de fazer com que esses infratores trabalhem nas portas dos hospitais, para ver como está a situação e assim ter mais consciência. Concordo secretario muito boa a ideia, mas enquanto isso não acontece, seria bom levar os detidos até a porta de um hospital mais próximo da ocorrência, para mostrar a eles e dá uma canseira mesmo. Sei que os policiais estão cansados de tanto correr atrás desses “Sem Noção” e sei que essas pris&otilde ;es acontecem em horário elevado, mas seria uma boa lição.

Quem fez esse estudo para o Wilson

O novo decreto do Governo do Estado manteve as determinações do anterior, mas trouxe uma novidade, a liberação das academias. Agora a pergunta é, quem fez esse estudos, para que elas funcionem de 06 as 11hs. Parece “piada”, quem pode ir à academia nesse horário, são apenas os amigos do governador, secretários e empresários, além do mais esse curto tempo de funcionamento, vai causar sabe o que, “Aglomeração”, simples assim. Quem descobrir o gênio desse estudo avise a coluna.

Herói é preso em Carauari

O marítimo Antônio Marcos da Silva, considerado herói pelos passageiros de uma embarcação proibida em atracar no porto do Município de Carauari, a 889 quilômetros de Manaus, foi preso após a embarcação ser autorizada a atracar.

O Marítimo denunciou através de rádio amador, para a imprensa a  demora das autoridades em ajudar os passageiros que estavam com fome, sem água e precisavam chegar em casa, no município, após dias de viagem de Manaus. Os amigos do tripulante estão revoltados com o caso. A embarcação tinha suspeita de que p assageiros estariam infectados com Covid19 e foi proibida de atracar no porto da cidade, sem providencias das autoridades em resolver o problema o barco ficou oito dias a deriva em frente ao município, quando o marítimo resolveu fazer a denuncia.

No último domingo, quando o prefeito interino e juiz de direito do município, Jânio Tutomo Takeda, autorizou a embarcação atracar e os passageiros, todos moradores de Carauari, a descer da embarcação.

Antes de serem liberados, todos os passageiros e tripulação teve que ser submetida a exames para constatar se estavam infectados pelo Covid-19. Nenhum teria apresentado resultado positivo para o coronavírus, mas o marítimo recebeu voz de prisão.

NOTÍCIAS RELACIONADAS

ARAPUCA – Websérie amazonense com estreia para este mês

ARAPUCA – Websérie amazonense com estreia para ...


Linhas de ônibus da zona Norte passam por mudanças nesta semana

Linhas de ônibus da zona Norte passam por mudanç...


Prefeitura oferta 375 vagas de emprego nesta terça-feira, 3/8

Prefeitura oferta 375 vagas de emprego nesta terç...


Homem de 100 anos será julgado por crimes nazistas

Homem de 100 anos será julgado por crimes nazista...