Publicidade


Artistas levam a magia das brincadeiras tradicionais para comunidades ribeirinhas


  • Compartilhar com:
  • Whatsapp
  • Email

Gemerson, brincadeiras de roda, macaca, cabo de guerra, pião, peteca, elástico e queimada estão entre as brincadeiras que integram a dinâmica do projeto

Os alunos da Escola Municipal José Sobreira do Nascimento, localizada na Comunidade Ribeirinha Nossa Senhora de Fátima, no Tarumãzinho, em Manaus, receberão nos dias 06, 07 e 08 de março, o projeto “Tradições Populares: o resgate de Brincadeiras Infantis Tradicionais de Manaus”, que tem como objetivo promover a preservação, valorização da cultura popular, memória, história e identidade cultural, por meio da prática de brincadeiras infantis tradicionais de Manaus.

A ideia do projeto surgiu a partir de um encontro entre a artista Naymeê Sahdo e do produtor cultural e pedagogo Wagner Moreira, que em uma conversa, analisavam o fato das crianças e adolescentes desta geração, desconhecerem as brincadeiras praticadas na década de 80 e 90 em Manaus, e de como essa interação é importante na construção de laços afetivos, desenvolvimento social, emocional e cognitivo, e claro, de transmitir para as próximas gerações o legado da cultura popular, pois viver esta experiência é se reconhecer como sujeito pertencente a um determinado contexto cultural.

Naymeê Sahdo, que tem como sua principal personagem a Palhaça Yakissoba, utilizará sua empatia com o público infantojuvenil, para ser um agente facilitador, essencial na construção de saberes por meio da ludicidade.

_“Sem dúvidas este resgate das brincadeiras tradicionais de Manaus, será muito importante para esta primeira localidade onde estamos levando o projeto, pois hoje observamos que as crianças e adolescentes estão voltadas para outros interesses, como por exemplo os aparelhos celulares. É preciso estimular outras habilidades e valorizar a cultura popular local. Vamos brincar de macaca, peteca, elástico, brincadeiras de roda, corrida do ovo na colher, queimada, cabo de guerra, e claro, a mais manauara de todas as brincadeiras, Gemerson”, explica Naymeê Sahdo._

Para Wagner Moreira, o desenvolvimento deste projeto tem um impacto social onde quer que ele seja aplicado, independente se na Zona Rural, Ribeirinha ou Urbana de Manaus.

_“É preciso entender o novo contexto social em que a atual geração está inserida. Resgatar as brincadeiras tradicionais de Manaus, é preservar a história, memória e a identidade cultural da nossa região. O trabalho coletivo no decorrer das brincadeiras e na confecção de brinquedos, desenvolve potencialidades expressivas, estimula a sensibilidade, a autoestima, o respeito ao próximo e a construção de novos processos de aprendizagem. Desenvolver atividades como esta, indubitavelmente vai estimular valores da cultura da paz, privilegiando o diálogo na solução de conflitos por meio da arte e da cultura popular”, afirma Wagner Moreira._

Este projeto foi contemplado pelo edital PROGRAMA MANAUS FAZ CULTURA 2023, da Prefeitura de Manaus, e atende ao Programa de Cultura Itinerante do município.

Esta será a primeira atividade realizada em parceria entre as companhias artísticas Cultura Amazônica e Macarrão Animações, ambas com ampla experiência e reconhecimento por sua atuação cultural, trajetória e realizações.